Diário de Viagem: Cerro Santa Lucía, Cerro San Cristobal e Como água para chocolate

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

O terceiro dia de viagem foi um dos mais movimentados! Saímos cedinho do hotel e fomos logo para o Cerro Santa Lucía, um morro de cerca de 70m de altura, que fica bem no centro da cidade. Aliás, um rapaz nos contou que a cidade foi construída em volta dele no século 16 e que lá era um acampamento indígena. 
O hotel que estávamos ficava bem atrás do cerro, então demos a volta pelo parque até chegar na entrada para subir ao morro. É uma boa caminhada! A subida é feita em várias escadarias e rampas que levam a pequenas pracinhas, monumentos, uma capela linda e mirantes. 
Quem aguenta subir até o fim, vai se deparar com uma visão maravilhosa de 360º graus da cidade. E essas coisinhas legais - que esqueci o nome - para olhar as cordilheiras cheias de neve no topo. É uma vista de tirar o fôlego 

Na descida provei o tal de Mote con Huesillos, uma bebida bem comum lá (Postei foto aqui no insta)! É um copo com trigo, pêssego desidratado - já falei que tudo lá tem pêssego?? - e um suco bem docinho (parece água de pêssego em calda) e é.. Hm, estranho. O pêssego é bem gostoso, mas o trigo eu não curti muito não. Mas pra quem gosta de provar essas coisinhas típicas, vale a pena.
Perto das 14h fomos descendo até a Paseo Ahumada (aquela rua que eu disse no outro post que é cheia de lojas e restaurantes) para almoçar. Passamos pela Biblioteca Nacional e entramos no pátio para tirar foto em uma locomotiva que tinha lá. Eu como uma boa curiosa, entrei na locomotiva e descobri que lá dentro tinham várias mesinhas e livros, onde o pessoal podia sentar e ficar lendo. Achei incrível e morri de vontade de ir passar uma tarde lá! Também postei foto no insta, olha aqui.

Como chegamos tarde na Ahumada, só os cafés e fast food estavam abertos. Acabamos entrando em uma galeriazinha e encontramos um restaurante, que foi a única opção. Eu acho que era o restaurante dos funcionários da galeria... Sabem aqueles bandeijões? Que tu escolhe a carne e os atendentes servem 5 colheronas de arroz e batata? Tipo prato de pedreiro? Pois é. A gente pagou cerca de R$12 em pratos enormes, que ninguém conseguiu comer nem a metade. A comida não era ruim, mas era sem gracinha. Mas pelo menos almoçamos.

Em seguida fomos em direção ao Cerro San Cristóbal, o segundo ponto mais alto da cidade (esse tem cerca de 280m). Lá funciona um zoológico, um parque ecológico e bem no topo tem a estátua da Virgem Imaculada Conceição, então é tipo o nosso Cristo Redentor daqui.

Esse Cerro fica no bairro Bellavista, um dos mais luxuosos e badalados da cidade. Lá ficam os restaurantes e barzinhos mais legais e também a casa e museu do poeta Pablo Neruda (nós acabamos não indo lá porque não encontramos :/). Pra chegar até lá fomos a pé mesmo, passamos pelo Parque Forestal, um parque enorme e lindo, cheio de árvorezinhas que estavam secas pelo clima e pelo rio Mapocho, que é o rio que atravessa grande parte da cidade.
Chegamos no Cerro quase as 17h, o que foi ótimo, porque veríamos o pôr do sol lá de cima! Para subir ao cerro usamos o Funicular, uma espécia de trem que sobe em diagonal até o topo do morro, mas dá pra subir a pé, de bicicleta ou até de carro também. A passagem do funicular custou uns R$10 por pessoa, e a vista da subida é linda!
E nem preciso dizer que a vista lá em cima é mais linda ainda, né? Ficamos um tempão apreciando as cordilheiras e o sol se pondo. Até todas as luzinhas da cidade se acenderem e eu perceber que Santiago é uma cidade imensa!
(Tirei essa foto com o celular, por isso a qualidade não tá lá essas coisas)
Lá também comi o melhor algodão doce da minha vida!!!! Eu sou suspeita pra falar, porque sou apaixonada por algodão doce. Mas sério, esse era muito bom! Ele tinha um gostinho de morango maravilhoso e era bem grandão #gordinhafeelings.

Descemos do Cerro e ficamos andando por um tempinho na feirinha que fazem lá embaixo e mais tarde fomos até o famoso restaurante “Como água para chocolate”. Todos os blogs que visitei recomendaram ir até lá, e agora eu devo dizer: tem que ir!!! Foi uma das melhores comidas que já comi na minha vida! Não é um restaurante barato, mas compensa muito.
Ele é todo com a temática do filme mexicano que leva o mesmo nome - tem até uma mesa em formato de cama - e serve desde os pratos mais típicos do Chile, até carnes vermelhas e saladas maravilhosas, tudo em apresentações incríveis. Nós pedimos um fondue de queijo com camarão de entrada, além do pãozinho com molho de ervas que eles servem em quase todos os lugares.

Pedimos vinho e eu um mojito de framboesa. Mojito é uma das minhas bebidas preferidas (pra quem não sabe, é uma bebida cubana com rum branco, hortelã, soda e, originalmente, limão) e lá eles têm uns 10 tipos diferentes, fiquei com vontade de provar todos! O de framboesa era maravilhoso. Depois acabei pedindo um de maçã verde, que também era muito muito bom!
Pedimos cada um um prato, o que foi um exagero, já que os pratos lá são gigantescos. Mas queríamos provar tudo, então cada um quis pegar algo diferente hahah. Eu pedi um filé de congrio (peixe) com castanhas gratinadas e creme de espinafre maravilhoso e os outros pratos eram: filé ao molho madeira com batata doce assada, salada de frutos do mar, salmão com creme de cogumelos e filé ao molho de queijos que não fotografei! Comemos tanto que não aguentamos pedir sobremesas, que pareciam maravilhosas ):
Quando resolvemos pedir a conta conhecemos um casal de brasileiros e um de chilenos e acabamos ficando lá por mais um tempão e pedindo mais duas garrafas de vinho. Foi uma das noites mais engraçadas da minha vida hahaha. Todos que estavam no restaurante ficavam olhando pras nossas mesas, de tanto que davamos risada!
Lá pras 23h pegamos um taxi até o hotel e ainda ficamos conversando a madrugada inteira. Foi um dia bem divertido, apesar de eu ter ficado com alergia do meu gorro e isso me fazia parecer que estava chorando o dia todo hahaha. E ah, quase que me esqueço! O look do dia foi bem colorido, né? Quis usar minhas três cores preferidas desse inverno de uma só vez: vinho, mostarda e verde musgo. E claro, muita sobreposição pra aguentar o frio!
Camisa jeans Renner + Blusa de manga comprida mostarda sem marca + Sobretudo militar Zara + Calça jeans Zara + Lenço de águias Zara + Bota chelsea Zara + Bolsa Todomoda + Foxtail FC Store + Gorro de lã de uma feirinha em Paris + Óculos FC Store



O que acharam? Me desculpem pelo post giganteeeeesco, mas tinha muita coisa pra falar desse dia!
Beijos,

2 comentários:

  1. Estou adorando seus looks ,
    Um super beijo
    http://www.derepentenaotemidade.com/

    ResponderExcluir